sábado, 20 de fevereiro de 2010

Aspire Pinot Noir 2007

Este 100% Pinot Noir é elaborado por Matariki Wines na baia de Hawke, Nova Zelândia. Passagem de 12 meses por barricas de carvalho. 13,5% vol álc.

De cor rubi, que tende à casca de cereja, bem típico da casta, ou melhor, da casta vinificada na borgonha. Instigante desde o início.

Nariz típico da casta, com frutos vermelhos maduros, notas terrosas e algo doce, lembrando mel. Esta nota doce, aliás, parece-me menos característica, podendo, talvez (algumas garrafas a mais de pinot noir neo-zelandês me dirão) ser característica deste terroir, uma vez que não me lembro de tê-la notado em franceses, chilenos, argentinos ou nacionais que já provei desta casta.

Medianamente encorpado, seus taninos são macios, aveludados e típicos. Acidez bem encaixada, refrescante e gastronômica. Aromas em boca confirmam o nariz, com retrogosto lembrando morangos em primeiro plano. Longa persistência.

Ótimo vinho. Excelente Pinot Noir. Aliás, o mais próximo da borgonha que já provei, incluindo, nessa lista, alguns franceses de outras AOCs. Deve ser apreciado ao redor dos 17-18oC, pois acima desta temperatura, o álcool, ainda que não incomode, se faz notar.

Importado e comercializado pela Expand, seu preço está ao redor dos R$80. Um pouco elevado, porém, ainda abaixo da maioria dos pinot's entry level da borgonha e, no mínimo, tão bom quanto (na verdade, considero este vinho, melhor do que muitos dos borgonha entry level que já provei).

A propósito, este é o 151o. post do Azpilicueta, que completa nesta semana um ano de vida. Em breve farei um post sobre o último ano e, quem sabe, perspectivas para o próximo. By the way, again, ainda que este Aspire PN não tenha sido escolhido para comemorar este marco - e sim outro ainda mais importante e que será comentado oportunamente -, foi uma excelente escolha para a ocasião.

3 comentários:

Vinho para Todos disse...

Marcus, comentei esse vinho, mas da safra 2006. Um excelente Pinot Noir do novo mundo. O melhor que comentei até hoje no blog.

Saúde!

Marcus disse...

Grande Gil,

Eu li o seu comentário. Este vinho parece ser nascido de ótima linhagem, pois está sempre bom.

Uma das coisas que quero fazer esse ano é me aprofundar em algumas castas específicas e a PN é uma delas. Neste estudo vou buscar outros neo-zelandezes (já sabendo que são poucos e caros), pois este país me parece ser o melhor terroir da PN fora da borgonha.

Valeu pela visita.

Abs.,
Marcus

Vinho para Todos disse...

Marcus, provei certa vez o MATUA VALLEY NEW ZEALAND PINOT NOIR 2006, mas não comentei porque não fiz anotações nem fotografei a garrafa.

É um vinho de nível semelhante ao Aspire e um pouco mais barato. É importado pela Vinhos do Mundo.

Fica a sugestão para seus estudos.

Abraço.

Alguns outros posts interessantes...